The Riverside

domingo, 18 de maio de 2008

For the Love of God

Confesso, que já me impressionei com lendas da guitarra como Malmstein, Steve Vai, Joe Satriani, Eric Clapton, Jimi Hendrix, Steve Ray Voughan, BB King, entre outros que levaria a noite inteira para citar...

Claro que dentre todos que citei, cada um tem um estilo diferente, uma maneira particular de "conversar" com a guitarra, que no fim, fica difícil dizer quem é o melhor dentre todos.

Mas mesmo assim, eu acho que preciso rever meus conceitos...

Fuçando na net, eu descobri um moleque, chamado César Huesca que não "conversa" com a guitarra... Ele "transa" com ela! Só pode ser... porque pra fazer o que ele faz, homem e guitarra, precisam ser um só.

Perca 8 minutos da sua preciosa vida, e veja o que esse moleque faz com a guitarra. Eu fico mais e mais boquiaberto cada vez que vejo esse clip.

No ínicio ele faz um aquecimento de aproximadamente 1 minuto e depois ele engata a espetacular For the Love of God do "fraquinho" (conceito refeito, depois de ver César tocar...) Steve Vai.

Se dizem que Deus se manifesta nas maneiras misteriosas, taí, eu to convencido! Porque o que esse moleque faz, não é digno de meros humanos,  é digno de deuses!

posted by Ricardo Thome at 00:35 3 comments

sábado, 10 de maio de 2008

Whitesnake - São Paulo - 09 de maio de 2008


Now these are the best years
truly the best years of my life

Como numa confissão, assim iniciavam-se duas horas de shows dos ingleses do Whitesnake no Credicardhall, em São Paulo.

Talvez os fãs da banda não acreditem tanto assim no que diz David Coverdale no refrão da música Best Years, mas que ainda existe uma grande troca de energia da banda com o público ninguém pode negar.

Acompanhado de Doug Aldrich (guitarra), Reb Beach (guitarra), Uriah Duffy (baixo), Timothy Drury (teclados) e Chris Frazier (bateria), o vocalista e líder supremo da banda levou o público a balançar as madeixas ao som dos vários de seus clássicos, mesclados com músicas do álbum Good To Be Bad, lançado no início desse ano.

Se o álbum não é o melhor disco da banda, o fato é superado por ter músicas que se encaixam muito bem ao vivo. Embasado por uma banda competente, mas que mostra suas fragilidades quando ouvimos os antigos clássicos.

Talvez a comparação seja injusta, já que ao lado de Coverdale já tocaram vários músicos consagrados, como Steve Vai, Ian Pace, Cozy Powell e Jon Lord. Mas é no mínimo frustrante para um fã ouvir Fool for your Loving e perceber que o feeling de Steve Vai não está mais lá, só para citar um pequeno exemplo.

Mas o que eu notava no público em geral era a satisfação de poder ver novamente o Whitesnake, em sua quarta turnê brasileira. Para muitos ali era um local de reencontro e as comparações eram inevitáveis. Sempre haviam comentários no estilo “eu sou fã de verdade” seguidos aos acordes dos clássicos. “Essa o povo não conhece” foi uma das frases mais usadas por um grupo de velhos fãs que estavam ao meu lado. Mas, bola pra frente, já que eu também era um deles, talvez o menos arrogante.

Alguns pontos falhos eu mudaria no setlist da banda, como a versão acústica de The Deeper the Love, quando no momento do vocalista soltar a voz (que, pasmem, continua potente como um míssil), saíram os versos quase que sussurrados, para a frustração minha e da minha esposa.

Is this Love poderia também muito bem ser substituída por qualquer outra música, já que no meu ponto de vista ela é a pior música do grupo. Mas, vá lá, “vamos brindar o público das novelas”, deve ter pensado o sexteto.

E as músicas foram saindo livres pelos PAs da casa quando, depois de um rápido intervalo que não deu nem tempo do público pedir mais, vieram Guilty Of Love, da própria banda e, logo em seguida, uma versão somente com o vocal de Soldier of Fortune, do Deep Purple e, ainda, um final arrasador com Burn. Procurei o Glenn Hugghes em algum canto do palco, mas infelizmente não estava. Ok, só o Coverdale já serviu.

Enfim, um show bem montado que, ao meu ver, deixou o público satisfeito e no aguardo da quinta visita da banda, já que aqui virou terra dos grupos em fase final de carreira ganharem dinheiro. Vide Scorpions.


foto: André Porto/UOL

Marcadores:

posted by Edson Bezerra at 13:28 1 comments

domingo, 4 de maio de 2008

Regalame esta noche

A Kim Deal, do Breeders, lançou um CD novo. Estou em choque com o que ouvi na música 9. Ouçam e leiam aqui: http://publicaveis.wordpress.com/2008/05/04/regalame-esta-noche/

Marcadores: , ,

posted by ana lucia araujo at 02:01 0 comments

sábado, 3 de maio de 2008

Set List inédito!

Atenção! Em um enorme furo de reportagem, acabei de descobrir qual será o set list do novíssimo show do Daniel, em inglês!

E aí vai...

Intro
Best years
Fool for your loving
Bad boys
Love Ain’t No Stranger
Lay Down Your Love
Is this Love
Blues for Mylene (Snake Dance)
Crying in the Rain
Ain’t No Love
All for Love
Give me all your love
Here I go again
Encore:
Still of the Night
Burn

Epa... peraí. Confundi totalmente. Esse é o do Whitesnake, tocado na Austrália em março. Se bem que o número de loves nas letras está igual.

Ok, Vou no dia 09 ver o show e depois eu conto se bateu com a lista aqui informada.

Enquanto isso...Fiquem com o novo clipe da banda para aquecer a semana do show. Lay Down your LOVE.


Marcadores:

posted by Edson Bezerra at 13:08 0 comments

segunda-feira, 28 de abril de 2008

Verão Indiano

Existiram e ainda existem bandas que realmente conseguem deixar a sua marca no coração de seus fãs.

Passaria horas aqui citando várias como Floyd, Led Zeppelin, Nirvava (porque não?!?) entre outras milhares de bandas.

Porém tem sempre aquela que é o nosso calcanhar de aquiles, aquela música que quando toca, faz os olhos marejarem, deixa a respiração ofegante e a voz eloqüente, tudo ao mesmo tempo.

Pra mim, isso são sinais da genialidade que transcorrem no tempo, vindo do autor para os seus devotos, ou seguidores.

Sim, é quase poesia...

E é isso que essa música em especial representa para mim.. Indian Summer, The Doors.

Acho que é desnecessário que eu escreva algo mais a respeito, só nos resta agora, curtir...

 

posted by Ricardo Thome at 23:56 1 comments